Ministério Público de Pernambuco
Ministério Público de Pernambuco
 

Destaques do MPPE

06/12/2017 - Integrantes de órgãos de combate à criminalidade organizada de unidades do Ministério Público de todo o Brasil estão reunidos no Recife para uma intensa troca de experiências e debates sobre o enfrentamento a práticas como lavagem de dinheiro, corrupção e facções criminosas. A reunião ordinária do Grupo Nacional de Combate Às Organizações Criminosas (Gncoc) acontece até esta quinta-feira (7). Durante a abertura do evento, o procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, anunciou uma série de iniciativas para reforçar os sistemas de inteligência do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e defendeu a aproximação entre as instituições para fortalecer o combate ao crime organizado.

Antes de elencar os próximos passos no reforço ao combate ao crime organizado dentro do MPPE, Francisco Dirceu Barros lembrou que, desde janeiro, quando assumiu o cargo de procurador-geral, tem buscado alternativas para melhorar a capacidade de inteligência da instituição. “Vamos inaugurar na semana que vem o Laboratório de Tecnologia contra a Lavagem de Dinheiro (LAB/LD), uma ferramenta muito importante para investigar esse tipo de crime que está associado a muitos outros”, explicou, salientando ainda a importância do curso de técnicas de investigação realizado pelo MPPE com integrantes da Operação Lava Jato.

Para o ano que vem, Francisco Dirceu Barros antecipou que a Escola Superior do MPPE vai oferecer cursos de pós-graduação para aprimoramento dos promotores de Justiça que trabalham na área criminal. “Teremos os cursos de pós-graduação em investigação criminal e também de Tribunal de Júri, além do seminário O MP e o Protagonismo da Ação Penal”, enumerou o procurador-geral de Justiça, enfatizando que o MPPE também sediará o segundo curso com integrantes da Lava Jato.

Presente à abertura da reunião, o presidente do Gncoc, o procurador-geral de Justiça do Ceará, Plácido Barroso Rios, falou sobre a reestruturação porque passa a entidade, que reúne os Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de todo o MP brasileiro. “É preciso que o Gnoc irradie a sua atuação por todo o Brasil. Para isso estamos dando autonomia aos grupos de trabalho. Esse é o nosso maior desafio”, destacou.

A mesa de abertura foi composta ainda pelo coordenador do Gaeco-MPPE, procurador de Justiça Ricardo Lapenda, do integrante do grupo e promotor de Justiça Frederico Magalhães e do secretário-geral do MPPE, Alexandre Augusto Bezerra, além do secretário-geral do Gncoc, Rinaldo Janja.

SEGUNDO DIA – No segundo dia da reunião do Gncoc, quatro painéis serão aplicados. O primeiro, tendo o procurador da República no Rio de Janeiro e integrante da Operação Lava Jato Sérgio Luiz Pinel Dias, sobre Colaboração premiada: técnicas sobre sua elaboração (passo a passo). Na sequência, Colaboração premiada: técnicas de negociação, com o promotor de Justiça do Distrito Federal e Territórios e integrante da Lava Jato Sérgio Fernandes; Os novos procedimentos de reciclagem de ativos no mundo contemporâneo, com o diretor de Segurança Institucional do Banco do Brasil; e Sistema e inteligência penitenciária com foco nas organizações criminosas, com o coordenador-geral de Informação e Inteligência Penitenciária do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça (Depen/MJ) Sandro Abel Barradas.

Imagem acessível: homens sentados atrás de uma mesa tendo ao fundo projeção da marca do Ministério Público de Pernambuco

Destaques Notícias


Veja todas as Notícias
Consulta de Licitações
publicidade consulta licitação
Consulta de Licitações
Consulta Processual
publicidade consulta processual
Consulta Processual
Publicidade Ouvidoria2
Publicidade Ouvidoria2
Publicidade Transparência SIC
Publicidade Transparência SIC
Ministério Público de Pernambuco
Ministério Público de Pernambuco